sábado, 7 de outubro de 2017

The comeback/O bullying



Há muito tempo que não escrevia aqui...Desde março, se não me engano...Não me tenho lembrado de escrever...
Adiante...Nestes últimos dias, tenho estado a falar com uma amiga da minha mãe pelo messenger.
Ela tem um filho muito fofo que, infelizmente, é uma criança asperger. Ele tem 11 anos e sofre de bullying. Dizem que é "o rapaz que se acha melhor do que os outros" ou o rapaz "diferente"...Segundo a mãe dele, ele sabe determinar se uma pessoa é boa ou má e isso realmente me encanta! Ela disse também que tinha um vizinho gay que também sofria bullying por brincar com bonecas e póneis e gostar de dançar Shakira...Disse que, como esse vizinho vinha chateado, aproveitava-se e vingava-se no pobre rapaz...Chamava-o de nomes e essas coisas horríveis todas...Realmente não se percebe como é que as pessoas não conseguem simplesmente aceitar e viver a sua vida sem estragar a dos outros...


(PS.: Um grande beijinho para a Nina e o Falco <3)

sexta-feira, 17 de março de 2017

17/03/2017- Amizade

Hoje de manhã, a professora de português parou por 10 minutos o nosso estudo do poema "Bela Infanta" devido a uma situação que tinha acontecido no início da aula.
Não digo que estou revoltada pela atitude que ela teve, até pelo contrário, achei muito correto o que ela fez, mas voltemos ao princípio, como tudo começou...
Era suposto duas alunas terem feito a apresentação oral hoje, mas nenhuma delas queria começar a apresentar o livro escolhido. Aí, os meus colegas escolheram uma delas para começar, mas ela estava muito nervosa, então começou a chorar. A minha professora fez o primeiro comentário: "Que ricos amigos que vocês são...".
Um tempo depois após termos começado a análise do poema, a professora pede-nos para parar.
A partir daí, surgiram mais dez minutos de explicação sobre a amizade. Começámos com perguntas e respostas sobre que era um amigo para cada pessoa. Umas diziam que era alguém que ajudava quando precisávamos, eu disse que era alguém que nos ouvia nos momentos mais difíceis, etc.
Depois, seguiram-se histórias que a professora contava...
E, no fim disto tudo, a professora falava com toda a alma que todos nós, naquela sala, tinhamos um coração GIGANTE, mas que, por vezes, não o sabíamos usar...
Podia parecer que eu não estava a ouvir o que a professora dizia, mas eu juro que ouvia aquilo com muito prazer...
Ainda ontem, uma amiga minha desabafava tudo o que lhe ia na alma comigo e, cada vez que me lembro desse momento, sinto que essa pessoa será muito especial para mim♡....
Em cada aula de português que temos com aquela professora, há sempre algo inspirador que ela tem para nos contar...
E se a pessoa de que eu falei há bocado estiver a ler isto, que fique sabendo que eu a adoro muito!
-Mariana Lopes

domingo, 5 de fevereiro de 2017

Olá de novo!

"Finalmente, encontramo-nos!
Há muito tempo que não nos víamos...
Após zangas e discussões, cá estamos, velhas, desidratadas, numa cama de hospital, pois fomos incapazes de lutar contra a morte.
Sim, fomos amigas de infância, mas as nossas opiniões sobre assuntos disparatados eram diferentes e isso tornou-se na 3.ª guerra mundial para nós, duas crianças chateadas uma com a outra num escorrega em forma de elefante...
Espero que morramos com a consciência de que podíamos ter aproveitado melhor o nosso tempo sem discutirmos uma com a outra, mas, obrigada!
Pois, como já disse, já fomos amigas e tu ajudavas-me sempre que precisava...

Mais uma vez, OBRIGADA!"


-Mariana Lopes


quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

23/01/2017



Esta segunda feira, fui numa visita de estudo a Serralves, à exposição de Joan Miró.
Realmente, eu não percebia por que é que aqueles quadros lá estavam. Um dos quadros era, apenas, um ponto no meio da folha e quatro riscos à volta. Sinceramente, alguém me pode explicar, por favor?!
Para além disso, como se já não bastasse, mostraram-nos um vídeo de Joan Miró a pintar e a atear fogo a um quadro.
Este homem devia ter estado num manicómio... 

domingo, 22 de janeiro de 2017

21/1/2017



Ontem,tive uma festa de aniversário de uma amiga que conheci na primária.
Quando ela me convidou, pensava «Vão-me pôr de parte, pois todas são da mesma escola e só estão habituadas a lidar umas com as outras e não comigo.». Eu andei na mesma escola primária e na mesma turma da aniversariante e de mais duas meninas. Nessa festa, havia apenas uma menina que eu não conhecia. E logo quando cheguei, ela começou aos cochichos com uma das raparigas que eu já conhecia. No fim da festa, pensava « Uau, esta festa foi incrível!». É tão giro, porque sempre que eu penso que uma coisa vai acontecer, acontece exatamente o contrário... E é assim que a minha vida funciona, ao contrário...

Mariana Lopes

Apresentação



"Reflexões e utopias" é um espaço criado para contar o que me aconteceu durante o dia, as coisas em que pensei, as emoções sentidas e as pessoas que mais tiveram influência nessas 24 horas. Toda a gente tem pensamentos que não saem da cabeça e este é o local certo para os partilhar. Sejam livres de dizerem o que quiserem aqui, através dos comentários.

Mariana Lopes